terça-feira, 21 de junho de 2016

PROJETO DE RESIDÊNCIA EM CAMBUÍ - MG

Este protejo segue características bem regionais no que diz respeito ao material empregado ( tijolo maciço  com espessura de 7cm, largura de 14cm e comprimento de 40cm - chamado por aqui de "tijolão"), uso de pedra arenito afiletada e telhado com telha tipo shingle com inclinações bem acentuadas.

Em um terreno com declividade também acentuada, a solução fez-se por intermério de platôs e sua ligação por passeios levemente rampados e agradáveis.

No nível abaixo à residência, uma capela compõe e dá um clima todo especial ao espaço.

PERSPECTIVA - FRENTE 
 


PERSPECTIVA - FRENTE 





PERSPECTIVA - PARTE POSTERIOR - NOTAR A CAPELA



CORTE ESQUEMÁTICO


INTERIOR DA CAPELA



quinta-feira, 9 de julho de 2015

Projeto em Ibituruna - Obra em Andamento


    No momento do andamento da obra, houve a necessidade de reformulações importantes, tanto na dinâmica dos ambientes internos quanto nas elevações externas ( fachadas).
   Foi necessário criar uma ordenação estética e funcional para esta obra e o resultado será este:
   Uma fachada equilibrada, com verticalidade e horizontalidade bem definidas, composição equilibrada dos materiais aplicados e interior compatível com mais possibilidades de ambiência.
   A obra até um determinado ponto andou junto com o projeto, daí a necessidade de visita em obra e tomada de decisões rápidas.

  EM CASO DE RETOMADAS DE DECISÕES EM OBRA VOCÊ DEVE:

1 - CONTATAR UM PROFISSIONAL ARQUITETO E URBANISMO;
2 - DIRECIONAR SERVIÇOS PARA NÃO PERDER A MÃO DE OBRA;
3- PLANEJAR PROJETOS JUNTO COM A EXECUÇÃO;
4- TER RÁPIDO TRANSITO DE INFORMAÇÕES E PROJETOS;
5- EXECUTAR EM PARTES, INDO DO MAIS BÁSICO AO MAIS ESPECÍFICO.




Edificio em início de Execução - Cambuí - MG


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

A MESMA EDIFICAÇÃO E DUAS LINGUAGENS TIPOLÓGICAS.

Não aprofundei nos preceitos da teoria da arquitetura para chegar a estes estudos. A planta acompanhou questões de disposição de compartimentos e mercadológicas e estes doi estudos foram elaborados por questões estéticas e de economia.

Falando em arquitetura puramente, vejo mais limpidez e racionalidade nas linhas contemporâneas. Telhados aparentes deste porte não possuem destaque diante das edificações do entorno imediato além de custos maiores.

Com a linguagem contemporânea ( nome que não gosto de usar, afinal tudo que pertenceu a uma determinada época foi contemporâneo ) temos uma arquitetura mais marcante e de leitura visual bem resolvida, além é claro de permitir mais variantes no que diz respeito a iluminação e ventilação.

Particularmente fico com ela.





Linhas mais comuns, com telhado comum aparente.

Linha "Contemporânea", com menos detalhes e formas mais limpas.